Read O Fim da Inocência 2 by Francisco Salgueiro Online

o-fim-da-inocncia-2

Diário Secreto de Um Adolescente PortuguêsCom boas notas, e a estudar num dos melhores colégios de Lisboa, Gonçalo é o filho que todos os pais gostariam de ter. Desde cedo, ele e o grupo de amigos são bombardeados com imagens sexuais em filmes, séries, videoclips, anúncios e celebridades levando a uma erotização precoce. A ausência de educação sexual por parte dos pais e cDiário Secreto de Um Adolescente PortuguêsCom boas notas, e a estudar num dos melhores colégios de Lisboa, Gonçalo é o filho que todos os pais gostariam de ter. Desde cedo, ele e o grupo de amigos são bombardeados com imagens sexuais em filmes, séries, videoclips, anúncios e celebridades levando a uma erotização precoce. A ausência de educação sexual por parte dos pais e colégio leva-os a investigar o extenso mundo da pornografia na internet. Em simultâneo, a sua impreparação para lidarem com as redes sociais leva-os a serem participantes e vítimas na busca vertiginosa de likes para ultrapassarem a mítica marca dos 1000 amigos. Eles apenas pensam nos desafios e nunca nas consequências. As drogas legais, o sexting, a masturbação online com estranhos, serem paparazzi da vida uns dos outros e a prostituição com mulheres mais velhas fazem parte do seu estilo de vida, onde o futuro não existe, apenas o logo à noite....

Title : O Fim da Inocência 2
Author :
Rating :
ISBN : 9789897410529
Format Type : Other Book
Number of Pages : 292 Pages
Status : Available For Download
Last checked : 21 Minutes ago!

O Fim da Inocência 2 Reviews

  • Mafi
    2019-01-17 10:03

    Gostei mais deste do que do 1º. Engraçado que no primeiro livro, senti (talvez pela forma como estavam escritas certas frases) que todas as raparigas eram iguais à Inês. Aqui não senti isso...não senti essa generalização. Talvez seja só impressão minha...ou talvez não.(...)Embora seja uma duologia, os dois livros não têm ligação entre si, o segundo não é continuação do primeiro, apenas mostra outro lado e outros perigos que afligem os pais de hoje em dia: sexo, drogas, internet.Eu gostei mais do segundo livro. No primeiro livro achei que o autor generalizou muito (parecia que todas as raparigas eram como a Inês), ou seja alguém que abusava das drogas e viciada em sexo. Já o segundo livro - talvez por ser narrado por um rapaz - não achei isso mas também digo que em ambos os livros, nunca consegui identificar-me com nenhumas das situações que eram apresentadas. Se realmente isto foi a geração dos 90, então devo ter crescido numa geração paralela porque todos os episódios que acontecem aqui, nunca os presenciei.Gostei que o livro realmente mostrasse que não conhecemos realmente ninguém a 100% e que tentasse alertar pais e familiares para os perigos das redes sociais e esta é outra razão para achar que este livro é mais actual do que parece, porque hoje em dia há dezenas de redes sociais e plataformas enquanto que na minha adolescência, havia só meia dúzia.É um livro que aconselho se forem pais ou tenham alguém adolescente ao vosso encargo. É capaz de abrir mentes a quem seja mais velho, pois hoje em dia existem muito mais drogas e vícios, para não falar que as escolas mudaram muito e o que interessa hoje é os likes nas redes sociais e a popularidade dos nosso perfis.http://algodaodoceparaocerebro.blogsp...

  • Pedro Pinto
    2018-12-28 05:22

    “Este livro contém cenas e linguagem chocantes” – é algo que se pode ler, como uma espécie de aviso.Tem a certeza que está preparado/a para ler este livro? Tem medo de enfrentar aquilo que pode ser a realidade do seu próprio filho/a?Esqueça! – liberte-se de falsos pressupostos e mergulhe, sem medo de bater com a cabeça, no mundo de Gonçalo: um adolescente como qualquer outro que podemos ver nas ruas, e em relação ao qual jamais imaginaríamos o que acontece para além das aparências.Estarão os nossos jovens preparados para o mundo frenético da Internet? E os pais?A minha resposta é negativa: é. Em ambos os casos. A maioria dos pais parte de pressupostos completamente retrógrados – da sua geração -, ao considerar que os adolescentes exageram, que certos sinais que os mesmos apresentam são coisas de miúdos, que acabam por passar – quanto a mim é apenas uma forma de não encarar a realidade: a sua – que não bate à porta; entra sem pedir licença.Gonçalo é um adolescente como tantos outros, com uma vida fácil – pais ausentes, completamente despreocupados, deixando-o em roda livre -, com uma irmã, que se chama Constança, bom aluno e completamente viciado na Internet, nomeadamente no Facebook.A realidade que todos conhecemos passa-lhe ao lado, o importante é ser popular, é ter “likes”, é ter um ego insuflado – em detrimento de um acompanhamento atento dos pais -, e foder, como senão existisse amanhã, sem olhar a meios, nem a quem.Diogo, João, Isabel, Sara e Madalena são o grupo; exemplos similares, uns mais graves do que outros de bad parenting – é duro falar abertamente, complicado acusar, mas por outro lado até que ponto os pais o são verdadeiramente?Ultrapassar os 1000 amigos no Facebook, utilizar a forma mais sádica de se autopromover, beber desenfreadamente, fazer sexo – com e sem drogas –, com quem quer que seja, participar em festas alucinantes, sem qualquer regra, é o dia-a-dia deste jovem, deste grupo de jovens.Se acha que cougar é uma marca de carros, aconselho vivamente a procurar o dicionário mais próximo; o seu filho/a pode estar a ser alvo de predação, não de um animal, mas de um adulto mais velho – por dinheiro, ou não; com, ou sem consentimento.Qual seria a sua reação se a sua filha fosse violada, por um estranho, sem que o conseguisse identificar? Sim, existem drogas que tornam isto possível; substâncias químicas que são colocadas numa simples bebida, sem sabor, sem cor, sem que a vítima consiga saber o que está prestes a acontecer. Pode parecer ficção, coisa de um filme, ou uma série para adolescentes, mas infelizmente é prática comum: é!Até que ponto Gonçalo e Mafalda conseguem lidar com as emoções de uma verdadeira relação, para além do puro prazer carnal – cada vez mais escalável ? Será que, para eles, existe algo para além de sexo hard core, à bruta, com recurso a acessórios? Até onde conseguem ir para estarem verdadeiramente satisfeitos, e superarem a última foda?Como é que dois amigos conseguem ter uma produção de erva numa casa de um dos pais? Onde estão os pais? Como é possível? Qual o acompanhamento destes progenitores? Para eles os filhos são um mero acessório?Certamente que este livro não é um manual de instruções; não, não é: se seguir tudo à risca não vai tornar-se o melhor pai/mãe do mundo – claro que não.Posso apenas dizer-lhe que vai ser bujardado/a com informação para a qual, à partida, não está preparado/a para ler; realidades, que acontecem todos os dias, que jamais pensaria serem possíveis.Talvez pense que é tudo ficção, que o autor apenas está a tentar assustar, a gerar receitas, ou algo similar – tudo o que disser neste sentido, apenas fará com que se afaste da realidade “real”.Precisa ter o seu filho em coma, estar a seu lado, numa cama de hospital, a rezar para que não morra?Conheça o relato de Gonçalo, um adolescente igual a tantos outros.Desafie-se, não tema nada, e leia este livro: torne-se consciente!

  • Lia
    2019-01-15 06:59

    Li este livro quando tinha 14 porque uma amiga minha estava a lê-lo e eu fiquei curiosa e decidi ler também.Acho que quando o li era um pouco nova para o assunto abordado no livro tanto que me lembro de ficar chocada com certas coisas que aconteceram dentro dele mas, ao mesmo tempo, também sinto que ao lê-lo fez com que eu ficasse mais alerta e consciente com a adolescência de hoje em dia e que tudo o que fazemos, fazemo-lo para ter uma experiência mas esquecemo-nos que essa experiência pode tornar-se num vicio, numa rotina.Posso dizer que este livro marcou bastante a minha adolescência e que é daqueles livros que nunca vou querer largar. O que me deixa mais feliz, é ter sido escrito por um autor português.

  • Rita
    2018-12-24 04:11

    Depois do best-seller que abalou a sociedade portuguesa, Francisco Salgueiro regressa com uma nova história sobre os adolescentes portugueses do século 21.

  • Dora Santos Marques
    2019-01-06 03:58

    A minha opinião em vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=g51Pl...Este livro conseguiu deixar-me literalmente de boca aberta. É uma obra que todas as pessoas deviam de ler. Emprestei-o a algumas pessoas e a reacção foi sempre a mesma. Parabéns ao autor!

  • SofiaOliveira
    2019-01-13 02:55

    Voltei, finalmente, a ler um livro, depois de quatro meses rodeada de artigos e manuais. Para mim, não podia ter pedido melhor regresso. À semelhança do que aconteceu com o primeiro volume, li este livro numa tarde e isso diz-me muito dele, principalmente sobre o ritmo frenético com que se vivem as experiências aqui descritas e excelentemente transmitidas.Quando li o primeiro volume tinha 18 anos; Hoje, com 20, sinto-me muito mais alerta e sensível a estes problemas. Francisco Salgueiro teve, sem dúvida, um papel crucial no clique que me acordou para o mundo real. O meu núcleo de amigos "fugiu" do que parece ser prática comum das gerações mais novas de hoje e, quando comentamos entre nós estas realidades, há sempre alguém surpreso. Por oposição, ter uma irmã com 14 anos que desvaloriza todas estas situações porque "é assim" só mostra a carência de educação (a vários níveis) que é experienciada atualmente, como um alerta em néon vermelho sobre as cabeças de todas as crianças e jovens que fazem parte desta geração X.E é da responsabilidade de todos, não só dos pais, alertar e educar. A questão que coloco é: estarão estes educadores, educados para educar?O Fim da Inocência, qualquer deles, Os Filhos da Droga, A Lua de Joana e tantos outros semelhantes são apenas uma das formas de alerta (das quais não se deve privar os jovens). São cruéis, estão despidas de sentimentalismo, mas são REAIS. São um grito de ajuda que devemos escutar. Mas há tantas outras formas de sensibilização. É urgente investir nelas! É urgente que se conheça esta realidade. Que se fale e discuta sobre ela. No mundo onde reinar a ignorância e o tabu, será próspero o solo para crescer a podridão e a doença.

  • Margarida Gomes
    2019-01-11 03:14

    Este livro é claramente semelhante ao outro só que desta vez vemos da perspetiva de um rapaz. Achei-o melhor ao outro. Adorei como Francisco Salgueiro acabou o livro. Imaginei-o como se tivesse a ver um filme porque é normal os filmes fazerem cenas umas por cima das outras como o fim deste livro. Também reparei que estes adolescentes pensam sempre que o que ouvem dos outros como gravidezes indesejadas, perder um telemóvel com fotografias preciosas, ficar "agarrado" à droga e ao álcool, eles pensam que tudo isto nunca acontecerá a eles, que só acontecem aos outro o que pode é um problema da maior parte dos adolescentes de hoje em dia.

  • Tita
    2018-12-29 09:57

    Opinião conjunta dos dois volumesDois livros de não-ficção, com as histórias verídicas de Inês (O Fim da Inocência 1) e Gonçalo (O Fim da Inocência 2) . Dois jovens, com vidas aparentemente perfeitas, da classe média-alta, mas que se envolvem com álcool, drogas e sexo.Com uma linguagem directa e muitas vezes "ordinária", e cenas muito explícitas, são dois livros que poderão "chocar" alguns leitores, mas acho que lhe devem dar uma hipótese, pois são verdadeiros "abre-olhos" da vida dos jovens e dos perigos que os rodeiam.Não digo que quer a Inês, quer o Gonçalo, sejam o retrato de todos os adolescentes mas a verdade é que as suas histórias são verdadeiramente assustadoras. Jovens que muito cedo iniciam a sua vida sexual, sem qualquer preocupação de doenças sexualmente transmissíveis. Jovens que começam a frequentar a noite e todos os seus excessos, como álcool e drogas. Mostra-nos ainda como se consegue facilmente passar de uma pessoa "certinha" para o outro extremo, com a vontade de se sentir "igual aos outros" e de descobrir novas sensações.São situações tão assustadoras, tão preocupantes que às vezes me "esquecia" que eram relatos reais. É sem dúvida assustador perceber a facilidade e a forma banal como os jovens encaram as coisas e em como querem "crescer mais rapidamente".Não são livros fáceis de ler mas recomendo que o façam. leiam, mas com uma mente aberta. É um alerta, quer para os pais mas também para os jovens.

  • Ana
    2019-01-22 10:57

    3.5. starsAo contrário do primeiro livro, não achei que este mostrasse os efeitos da droga de uma maneira crua; na verdade, a história toda e todas as escolhas que o Gonçalo faz e que causam problemas foram originadas devido à relação dele com a Madalena. Cheguei mesmo à conclusão que este livro não fala tanto sobre o consumo de droga, mas sim mais de como uma pessoa precisa de outra(s) na sua vida para que esta não perca o rumo (view spoiler)[(e no caso do Gonçalo, essa pessoa era essencialmente a Madalena) (hide spoiler)].Talvez pelo facto de ter ficado tão impressionada com o primeiro livro e talvez de todas as pessoas que conheço que já leram a duologia terem dito que este segundo não era tão bom, mas não achei esta história tão chocante como a da Inês nem as minhas emoções fervilharam como no primeiro livro. Além disso, havia vários temas que poderiam ter sido explorados melhor mas que não foram, (view spoiler)[(por exemplo, a anorexia da Sara), (hide spoiler)] o que me desapontou. De qualquer maneira, continuo a achar que estes livros são importantes para a nossa sociedade e que mostram em como, num país tão pequeno como Portugal, podem haver tantas realidades diferentes.

  • Thunderreads
    2019-01-10 11:07

    Enjoyable, but very sexual so beware if you're sensitive to that

  • Rosalinda
    2019-01-19 11:04

    É muito triste saber que há miudos com vidas destas. E pais que vivem na mesma casa e não fazem a mínima ideia.

  • Andre Fernandes
    2019-01-09 05:18

    3,4Opinião aqui - http://saboreiaoslivros.blogspot.pt/2...

  • Diogo Martins
    2019-01-15 08:23

    Fantástico tal como o primeiro!

  • Vanessa Silva
    2018-12-27 04:01

    PT: Li o primeiro volume do Fim da Inocência, e esse era na perspectiva de uma rapariga. Este conta a história de um rapaz. Talvez por eu ser mulher tenha achado o outro mais chocante e me tenha feito mais impressão, ou se calhar porque já ia em estado de alerta para este segundo livro. Considero importante que adolescentes leiam este livro. Pais e professores leiam este livro. Os nossos jovens embora não tenham todos estes comportamentos, vai sempre haver quem os tenha, e precisamos de estar preparados para os ajudar e acompanhar. Numa época em que os jovens tem atitudes prematuras para a sua idade, tem acesso ilimitado da internet e não sabem filtrar a informação que absorvem. Sem dúvida é uma leitura que recomendo. EN: I read the first volume of End of Innocence, and this was from the perspective of a girl. This tells the story of a boy. Perhaps because I was a woman, I found the other more shocking and made me more impressed, or perhaps because I was already on the alert for this second book. I think it's important that teens read this book. Parents and teachers read this book. Although our young people do not have all these behaviors, there will always be one who has them, and we need to be prepared to help them. At a time when young people have premature attitudes for their age, they have unlimited internet access and do not know how to filter the information they absorb. No doubt it is a book that I recommend.

  • Ana
    2019-01-03 06:21

    Eu já havia ficado tocada pelo primeiro livro, mas este segundo ultrapassou as expectativas! Desta vez o autor acompanha a história de Gonçalo e o que nos relata é horrivelmente chocante mas necessário! Tantas vezes andamos de olhos fechados perante uma sociedade em constante evolução que não vemos como os nossos jovens são afectados.As palavras de Gonçalo tocaram-me profundamente, quando ele explica como tudo o que nos rodeia hoje é extremamente crú e sexualizado, e que sem a falta da compreensão do que é na realidade o amor como sentimento, como nos podemos deixar engolir por uma vida cheia de experiências vãs e que apenas nos secam mais do que nos preenchem!Aconselho vivamente este livro a toda a gente!!

  • Ana Ribeiro
    2019-01-04 06:12

    Um livro que nos choca pela realidade que apresenta e pelo testemunho brutal e que nos alerta para importância da escola e dos pais na vida de um jovem adolescente.No entanto, o testemunho presente neste livro não deixa de ser um testemunho algo exagerado e generalista. Dá a ideia que todos os jovens são assim e na realidade quero acreditar que as coisas não são sempre assim, espero não estar enganada.Leitura que recomendo!

  • Filipa Barradas
    2019-01-16 04:13

    Livro fantástico! Mostra os problemas que temos na nossa sociedade, em relação às novas gerações e os seus conhecimentos. Este livro e o primeiro ensinaram me que quando for mãe, terei de ter muito cuidado. Gostei do facto de se tratar de um exemplo de uma classe alta. Só mostra que ha problemas em todas as casas, e que os meninos dos colégios “bem comportados” podem ser só aparências. Parabéns ao escritor!

  • Sofia
    2019-01-07 04:17

    Muito bom livro. Já estava à espera que fosse chocante porque já tinha ligo o primeiro, mas quando o acabei pensei " wow". Muito mais " pesado " do que o primeiro livro. Muito mais chocante. Mostra uma realidade diferente daquela que pensamos que existe.

  • Elphaba J
    2019-01-20 09:12

    Se esta tivesse sido a minha estreia com o autor Francisco Salgueiro teria, muito provavelmente, ficado fã, mas como não foi e eu já era sua admiradora, posso simplesmente afirmar que todas as minhas expectativas foram totalmente superadas.Leitura de um único dia, O Fim da Inocência II prima pelas questões controversas que vai explorando ao longo de um folhear onde, logo nas primeiras páginas, nos é oferecida uma sentença que pressagia as muitas problemáticas que vamos encontrando ao longo da leitura, uma sentença assustadora devido aos muitos lugares comuns que os leitores poderão encontrar.Sendo um livro de adolescentes, mas de extremo interesse para o público em geral - pais e educadores, em particular -, esta é, portanto, uma história de risos e angústias fáceis, típicas de uma idade repleta de extremos e "fins do mundo" onde os copos transbordam em emoções velozes, emoções capazes de levar as suas personagens da euforia à depressão num curto espaço de tempo, algo que é em parte conhecido por todos e palpável através virar de cada página.A narrativa, o relato que Gonçalo decidiu partilhar com o autor desta obra, é triste, é deprimente tendo em conta que o seu foco individual visa alertar a cegueira alheia de todos os que se recusam a reflectir sobre os riscos de se viver à velocidade de um clique, à velocidade de uma realidade que não acompanha a evolução e amadurecimento humano e que está acessível a qualquer individuo, de qualquer idade, sendo especialmente perigosa para os que partilham a retorcida inocência de Gonçalos.Aquele que acompanhamos aprendeu da pior forma possível que por vezes as possibilidades não devem passar disso mesmo, possibilidades, porque a essência de viver está nas nossas escolhas e que essas, para o bem ou para mal, é que definem o nosso caminho e aquilo em que nos transformamos.Uma brincadeira, um convívio banal em casa entre um grupo de amigos privilegiados e com pais ausentes, é o primeiro passo para que um grupo de jovens curiosos e sedentos de actualização, modas e aceitação social dê o primeiro passo maior que as pernas na conhecida pornografia.Uma festa particular, que poderia ser tão pueril como qualquer café para confraternização, é o acesso mais rápido para as primeiras experiências entre o álcool e as drogas leves, acessíveis em qualquer círculo menos controlado.A Internet, ferramenta crucial para os estudos e pesquisas didácticas no percurso académico, é agora fundamental para a afirmação social de cada um nas redes que ligam milhares de desconhecidos, redes sociais que vieram alterar completamente os comportamentos das massas acabando, felizmente ou infelizmente, por ter um peso emocional extremo para os que procuram conviver. Falo-vos de uma convivência que para muitos ultrapassa aquilo a que muitos adultos definem de relação saudável. Falo-vos da fascinante e fatídica invenção do clique.E, existe ainda, o telemóvel. Um pequeno objecto fundamental para a comunicação dos nossos dias mas que evoluiu para algo mais, evoluiu para uma moda, para um laço que nos liga a todos quantos conhecemos, ou não, e que nos permite, tal como a Internet, uma interacção profunda através de imagens e vídeos com os quais se pode fornecer, literalmente, a nossa intimidade.Tudo isto, os momentos e os acessos que nos permitem crescer e chegar mais longe nos dias de hoje são, da mesma forma, armas capazes de destruir um individuo que não está emocionalmente preparado para a complexidade do lugar em que existimos, são armas disponíveis e capazes de destruir Gonçalos com pais e educadores menos atentos que precocemente, tão precocemente como a capacidade de fazer um clique, devem estar atentos para prover uma educação que deve acompanhar as inovações e ambições que rodeiam as nossas crianças. Uma tarefa impossível, certamente. Factos assustadores, sem dúvida alguma.O texto viciante que li, um texto que vos dará certamente prazer em descobrir, não vos contará nada que já não tenham imaginado ou reflectido, pelo menos durante alguns segundos, mas não deixa de ser arrepiante sermos confrontados com a facilidade, disponibilidade, com que este se apresenta e se compõe através das palavras de Francisco Salgueiro. O enredo, propriamente dito, pode ser resumido como a descrição do crescimento precoce de um jovem igual a tantos outros, e do seu grupo de amigos, que se encaixa da pior maneira no mundo que o rodeia, mas creio que poucos irão encará-lo com tal leviandade.Em suma, esta é uma não-ficção que levanta muitas perguntas e nos confronta com diversos tabus e problemáticas actuais, enquanto nos choca e nos emociona com as vidas espelhadas nas suas páginas, vidas pelas quais torcemos mas que sabemos condenadas por si próprias e por todos os que as partilham desde o início. E, no fim, no fim da inocência destes pares, fica o medo do leitor pela permissividade da roda que faz girar este universo no qual estamos inseridos, onde nos sentimos completamente incapazes ao ver destruídas existências que poderiam ter sido brilhantes. Fico destroçada.Opinião completa em: http://historiasdeelphaba.blogspot.pt...

  • Ana Luisa
    2019-01-19 11:23

    http://viv-omundoencantadodoslivros.b...No ano passado, mais ou menos nesta altura do ano, tive a oportunidade de ler a obra “O Anjo Que Queria Pecar”, o qual me deixou bastante impressionada pelo talento do autor, por isso quando tomei conhecimento de que iria sair um novo livro não pensei duas vezes acerca do quanto gostaria de o ler. Mesmo assim, acabei por ficar bastante surpreendida com aquilo que encontrei.“O Fim da Inocência II” é um livro no qual podemos encontrar tantas situações por nós já tão conhecidas mas que ao mesmo tempo fingimos não ver. Coisas que podem acontecer na nossa própria casa (ou connosco), que talvez por vergonha ocultamos, mas que aos poucos se tornam completamente descontroladas. Confesso que por vezes, ao longo do livro, fiquei muito impressionada com as situações descritas e saber que tudo isto aconteceu deixa um sabor amargo pelas vidas que acabaram manchadas pela tragédia ou pelas situações comprometedoras que as marcaram. Claro que se pode dizer que não podemos marcar uma geração inteira pelos erros de uma minoria, mas a verdade é que o que é descrito neste livro não se trata apenas de uma minoria. Essa mesma minoria é, na verdade, a excepção à regra, aqueles que de uma maneira ou outra se conseguem manter neutros e não se regem pelas “regras” de uma sociedade onde só é digno de respeito quem bebe, fuma ou frequenta um sem número de festas. Não quero com isto fazer juízos de valor, porque afinal cada um sabe de si, mas penso que todos sabemos que a adolescência é um período difícil e que muitas vezes nos deixamos ir pelas ideias dos outros, talvez para que, de certa forma, tudo seja mais fácil de suportar. Isto acaba por se tornar num dos maiores problemas, fazendo com que muitos acabem por cometer erros graves e prejudicar os seus futuros.Quero dar os parabéns ao Francisco Salgueiro pelo livro que se atreveu a lançar, pela vida que de uma forma ou outra foi homenageada. O “Gonçalo” acabou por se tornar numa pessoa muito corajosa por partilhar a sua história, acredito que não foi fácil para ele nem para os pais, principalmente depois de conhecerem a história na íntegra. Acredito que muitos pais estão descansados por pensarem que os seus filhos estão sossegados nos seus quartos, na quietude do seu lar, quando na verdade o perigo está mesmo ali ao lado.A sociedade mudou, as mentalidades alteraram-se, mas essas mudanças não foram para melhor. Mesmo não tendo sido criadas para esse efeito, as redes sociais vieram trazer demasiados perigos e por mais cuidado que se tenha, quer-me parecer que o que se está a passar não passa de uma bomba-relógio pronta a rebentar nas nossas mãos. Tudo o que fazemos, tudo o que dizemos fica registado na imensidão da internet e ao contrário daquilo que se pensa, não é difícil de encontrar a informação que queremos. Basta saber com exactidão aquilo que se quer encontrar, um motor de busca e...voilá! Tudo fica disponibilizado em segundos. Ao ler este livro lembrei-me de muitas coisas que fiz na minha adolescência e comparei com aquilo que se faz hoje em dia. É incrível como em meia dúzia de anos tudo se alterou. Lembro-me das brincadeiras na internet, das conversas anónimas no Mirc, no cuidado em não dar o nome e morada verdadeiros, as fotografias falsas e conversas que nada deixavam mostrar à outra pessoa quem verdadeiramente era e comparo com aquilo que se vive hoje em dia onde se fazem vídeos do ask.com, se publicam fotografias pessoais no Facebook, onde se colocam também dados acerca de onde residimos e até de onde trabalhamos. Dados que ficam ao alcance de todos e que muitas vezes pensamos que estão a salvo pelas políticas de privacidade. Todo o cuidado é pouco, porque afinal acabamos por não estar tão a salvo como pensamos. Infelizmente temos uma percepção errada acerca do mundo que nos rodeia e pensamos que as pessoas que nos avisam é que estão erradas. Achamos mesmo que somos os donos da verdade e acabamos por cometer erros que poderiam ser evitados com relativa facilidade. Ainda temos muito para aprender…Este é um livro que se encontra escrito numa linguagem muito acessível e que deve ser lido não apenas por pais, mas também pelos filhos. É bom que comecem desde cedo a compreender o mundo onde vivem para que possam defender-se de uma maneira muito mais eficaz. Que esta obra traga a luz para muitas mentes que ainda se encontram fechadas e que pensam que este tipo de coisas só acontece aos outros.Muito mais haveria para dizer acerca deste tema, mas não me vou estender mais…leiam o livro e irão compreender as minhas palavras. Uma obra imperdível!

  • Kelle
    2018-12-26 11:21

    "O Fim da Inocência 2" surge na linha do anterior mas desta vez da perspectiva de um rapaz. Gonçalo é um adolescente como tantos que conhecemos, filho de gente com uma vida financeira abastada, com uma vida simples e fácil cujos pais passam mais tempo a trabalhar e a tratar da vida social do que propriamente a educar os filhos, Gonçalo e Constança, mais nova que o irmão. Como toda a sua geração, Gonçalo é viciado na Internet, especialmente no Facebook e tudo na vida se traduz no número de Likes que se consegue nesta rede social para aumentar o ego e sentir-se importante e popular. Diogo, João, Isabel, Sara e Madalena são o grupo de amigos, a aprender e a descobrir a sexualidade e as drogas por si só, demasiado cedo e sem qualquer acompanhamento parental que os possa fazer ver o que afinal é certo e é errado, porque aos 13 anos é muitas vezes dúbia a linha entre o certo e o errado. As drogas, a gravidez na adolescência, o roubo de telemóveis cheios de fotos pornográficas, não são coisas que só acontecem aos outros, ao contrário do que estes jovens ainda pensam. Parecendo que não, as experiências destes jovens na "idade da parvalheira", a adolescência, vão moldá-los para o resto da vida."O Fim da Inocência 2" é mais uma história verídica e assustadora da juventude dos nossos dias. Este livro é um abrir de olhos para os pais que pensam que os seus filhos são melhores que os outros, que não se metem em perigos e aventuras e que são bem formados. A boa educação não cai do ar.No fundo este é um livro que conta uma história verdadeira e demasiado triste.

  • Mariana Ramos
    2019-01-20 05:23

    Atrasada ou não, na leitura deste livro, tenho um turbilhão de ideias e pensamentos sobre ele. A realidade nua de uma geração que é a minha; vivemos (ou existimos) constantemente ao lado de tudo o que aqueles que 'tomam conta de nós' julgam ser 'uma fase', 'nada de especial'e até mesmo 'um exagero'. A educação sexual (ou a falta dela) transformou o significado dado pelos adolescentes ao sexo. Já não é um prolongamento do afecto, mas uma necessidade física nunca totalmente satisfeita. Ao lado disto, o acesso fácil às drogas (pesadas ou não) traz a popularidade e o sucesso entre o pares, desde que 'fumar umas' se tornou 'fixe'. Enfim, muitas... demasiadas ideias que nem sequer consigo ordenar. Aperceber-me de que não foi um choque para mim ler todas as palavras neste livro, uma depois da outra, foi sem dúvida o que mais me fez reflectir. A adolescência tornou-se um ciclo vicioso e uma competição cujo único objectivo é saber que sairá vivo. Do lado de lá do muro, não vêem ou não querem ver?(Vou definitivamente continuar a minha busca infinita pelo primeiro volume e agora, pela continuação deste)

  • Daniel Miranda
    2019-01-01 09:59

    Este livro cativou-me desde que ouvi falar dele, entre amigos que na altura o liam...Estes amigos deram-me a provar excertos deste livro, que depois de me ser emprestado, devorei.Simplesmente fantástico e muito realista! Isto derivado do facto de ser uma história real em que apenas foram mudados os nomes dos personagens e dos locais que este frequentavam...O mundo de sexo, droga, internet (nomeadamente o facebook) faz com que, desde muito cedo os adolescente sintam uma pressão exercida por mais de 4000 pessoas nos seus perfis.Concluo assim que ADOREI este livro e que refleti imenso sobre a nova realidade da adolescencia Portuguesa...

  • Claudia Andrade (Patty_sc)
    2019-01-12 04:09

    Mais um livro para todos os pais, irmãos mais velhos, avós, tios, professores, enfim para todos aqueles que tem "miúdos" por perto. Numa era digital cada vez mais desenvolvida, onde há cada vez mais riscos e mais facilidade em alcançar tudo o que querem, não lhes é difícil conseguir esquemas para os seus objectivos. Este livro aborda imensos temas, e alguns deles tenho a certeza que passam ao lado no dia-a-dia dos pais por mais atentos que eles sejam. Facebook, fotos e vídeos íntimos divulgados na Internet, álcool e drogas, prostituição, violação e muito sexo.Um livro que alerta para vários perigos a que os nossos jovens estão expostos, uma leitura obrigatória.

  • Xana
    2018-12-30 08:57

    Tal como o primeiro, é um livro que li em cerca de 4h. Forte, com uma linguagem crua, houve momentos em que sentia que tinha de desistir, mas não fui capaz. Apesar de ter gostado mais do anterior, talvez porque me identifiquei mais com o anterior por ser mulher e ter uma filha, aconselho a leitura deste livro a todo e qualquer pai dos dias de hoje... Mas preparem-se, não é fácil, não tem momentos felizes e não acaba bem...

  • Cláudia Madeira
    2019-01-01 10:16

    A minha conclusão ao ler este livro foi: a sociedade, e principalmente a juventude, está cada vez pior. Drogas, sexo, álcool, fama, likes, é só nisso que as pessoas pensam, mas há muito mais na vida para além disso. Quando as pessoas se aperceberem já vai ser tarde demais.

  • Daniela
    2018-12-27 08:21

    Opinião completa: http://theliterarybusiness.blogspot.p...Na verdade dou a este livro 3,5 estrelas pela simples razão de, para mim, ter sido menos chocante e explicito que o primeiro.

  • Monster
    2018-12-23 06:05

    adoro

  • Sofia Rodrigues
    2019-01-20 10:55

    For those who, like me, are far away from the reality of the daily lifes of portuguese teenagers.For parents and future parents.

  • Helena
    2018-12-25 08:04

    Uma experiência chocante.